domingo, 19 de fevereiro de 2017

Dia Diocesano do Catequista

No dia 5 de fevereiro, pelas 9 horas, o Auditório da Anunciada começou a ganhar vida com a chegada dos Catequistas. Todos, de sorriso aberto pela alegria do encontro, vão-se cumprimentando com visível familiaridade, trazem entusiasmo e expetativa pelo dia que promete. Já acomodados nas suas cadeiras, constituem uma plateia não de espetadores, mas de gente que está pelo mesmo ideal, pela mesma paixão de acolher, para dar mais qualidade, mais amor, à causa nobre a que se dedicam: Jesus e os seus preferidos, “os pequeninos”.
O ambiente foi cuidadosamente preparado e a Senhora de Fátima em destaque, ali, no altar improvisado, dá-nos as boas-vindas e parece ter alguma coisa para nos dizer. O cartaz da efeméride a falar por si, mostra duas mãos entrelaçadas, não a enfeitar os dedos nodosos mas a selar o compromisso mútuo expresso na citação do Cântico dos cânticos: “Eu sou para o meu amado e o meu amado é para mim”. (Ct. 6,3). Família e mensagem de Fátima foram os temas que preencheram o nosso dia. 
 Após a saudação cordial do Diretor do Secretariado da Catequese, Padre Rui Gouveia, seguiu-se a oração de Laudes e logo cada Vigararia apresentou um trabalho sobre a mensagem de Fátima, com criatividade, segundo a metodologia escolhida (PowerPoint, filme, canto, oração). Foram subtemas: o Anjo da Paz, as consecutivas Aparições de Nossa Senhora, as Aparições específicas à Ir. Lúcia, a mensagem sobre “ O Segredo” e a vida de Francisco e de Jacinta.
Vendo e ouvindo o que não nos parecia de todo novidade, fomos deixando ressoar bem dentro de nós os imperativos e os questionamentos: “Rezem o Terço todos os dias.” “Não ofendam a Deus que já está muito ofendido.” “Quereis oferecer-vos em reparação e súplica pelos pecadores?” Mas, como é que esta mensagem pode chegar a nós de uma forma mais tocante? Como fazer uma conversão profunda? Como mudar? Sim! Precisamos de rezar, de responder seriamente aos apelos de Nossa Senhora e assim teremos a certeza de que o seu Imaculado Coração vai triunfar.
As apresentações iam-se sucedendo sem perca de tempo e sem tempo de espera, porque os intervalos eram preenchidos com flashes de “telejornal”. Eis alguns: O Jubileu Mundial dos Catequistas realizado em Roma e a presença de 107 elementos da nossa Diocese; o anúncio do 45.º Encontro Interdiocesano de Catequistas em Fátima nos dias 25 e 26 deste mês; a Jornada dos Adolescentes no dia 25 de março e a preparação das equipas em S. Rafaela no dia 4 de março; o trabalho concluído sobre o documento da CEP “Catequese: a alegria do encontro com Jesus”. Tudo boas notícias!
Após o trabalho intenso da manhã, fomos para o almoço de confraternização. Foi um bom momento para saborearmos as delícias partilhadas e para o reencontro de amigos e troca de novidades.

Às 14h e 15m, estávamos novamente no Auditório, para realizar a 2.ª parte do programa do dia. Agora sobre a família.
Em mesa redonda, três casais partilharam as suas experiências sobre o Sacramento do Matrimónio. Eram eles: um casal de noivos, Catequistas Pedro e Rita. Começaram por nos falar do seu primeiro encontro. Ambos a frequentar grupos diferentes, de raiz católica, encontraram-se na animação de uma missa festiva. Uniam-nos profundas convicções e ideais comuns. Vão caminhando como amigos, e com naturalidade chegam a uma fase de enamoramento que irá culminar, em breve, no “sim para sempre”, no sacramento do Matrimónio. Preparam-se com entusiasmo e uma grande liberdade interior e perguntam-se: “O que estou eu disposto a dar pelo outro?” E dão a resposta: “Para estar com o outro, que é prioritário, eu preciso, por exemplo, de reduzir o meu tempo de almofada, renunciar aos meus programas favoritos de TV, ou… O amor é sempre criativo!
O casal Ana Cristina e Zé começaram com a canção bem sincronizada “Ninguém te ama como eu.” De seguida, pronunciaram a fórmula do ritual do Matrimónio, em que mutuamente se recebem como esposos e prometem fidelidade, amor e respeito na alegria, na tristeza, na dor, na saúde e na doença todos os dias das suas vidas. Disseram-nos que não tinham pretensão de ser exemplo para os outros, mas, na verdade, puseram em prática a mensagem do Evangelho da Missa deste dia do Catequista que diz resumidamente que a lâmpada não se acende, para ser colocada debaixo da mesa, mas sobre o candelabro, a fim de que se vejam as boas obras e Deus seja glorificado. E nós louvamos a Deus por estas maravilhas! Falaram-nos com grande simplicidade e emoção da experiência de 29 anos de vida e em determinado período, vida sofrida, mas sempre muito amada e partilhada.
Os mais veteranos com 52 anos de vida a dois, são o Zé e a São. Mostraram-nos que o seu sonho não foi construído sobre os sentimentos da areia movediça, mas sobre a rocha do verdadeiro amor que vem de Deus. Eles sabem disso, pois quando algo estraga as relações, a oração do Pai-Nosso vem reajustar a paz e o amor antes de o sono chegar. Um passo marcante na vida do casal foi a descoberta do diálogo num curso, onde esse tema foi prioritário. A partir daí muita coisa mudou e melhorou. O casal sente uma grande alegria com os filhos e netos que Deus lhe concedeu. Gostam de estar disponíveis para servir, para ouvir os mais novos e de lhes satisfazer a curiosidade, pois querem conhecer a sua história de amor. E eles contam deliciadamente!
Desejamos que todas as famílias cristãs sejam assim. Que o seu matrimónio seja “fiel, perseverante, fecundo”.
A nossa jornada culminou na Eucaristia presidida pelo nosso Bispo D. José Ornelas. Em Cristo rejubilou pela alegria e dedicação dos colaboradores da Messe! E agradeceu! 
Resta-nos também agradecer ao coordenador principal deste dia, o Padre Rui Gouveia e a todos os que contribuíram para que fosse tão bom. Obrigada!

Irmã Isilda FMA (8.02.2017)


Materiais sobre a Mensagem de Fátima que foram apresentados por Vigararia:


domingo, 5 de fevereiro de 2017

Síntese final da reflexão sobre: Catequese: a alegria do encontro com Jesus Cristo

https://drive.google.com/file/d/0B3mY_aYapxeheklyaWR1NFE5MWc/view?usp=sharing

O Secretariado Diocesano de Catequese partilha a síntese final da reflexão levada a cabo na Diocese de Setúbal acerca do documento “Catequese: a alegria do encontro com Jesus Cristo” da Conferência Episcopal Portuguesa. Na reflexão participaram mais de trezentas pessoas, entre sacerdotes, religiosos(as), catequistas e outros agentes da pastoral. Os âmbitos foram o diocesano, o paroquial e o individual. As respostas foram entregues ao secretariado, quer pessoalmente, quer via formulário online. Clique na imagem para consultar o documento.

quarta-feira, 1 de fevereiro de 2017

45º Encontro Interdiocesano de Catequistas

Com Maria nos caminhos da Fé Fátima: um olhar catequético
25 e 26 de fevereiro de 2017 | Fátima





O 45º Encontro Interdiocesano de Catequistas irá realizar-se nos dias 25 e 26 de fevereiro de 2017, no Centro Catequético, em Fátima, e terá como tema "Com Maria nos Caminhos da Fé - Fátima: um olhar catequético".

Acompanhando a temática da celebração do centenário das aparições de Fátima, o programa do Encontro começa por situar as aparições no contexto histórico e social do início do século XX, aprofundando depois o conteúdo essencial da Mensagem de Fátima, para concluir a reflexão com um olhar sobre a sua dimensão catequética.

Para além do espaço de reflexão, o programa procura levar os participantes a integrarem-se na dinâmica e propostas do Santuário, com a participação no terço e procissão de velas, na noite de sábado, e, na manhã de domingo, a visita guiada à exposição "As cores do Sol". Está também programada a visita guiada à "Casa das Candeias".

O Encontro termina com a conferência de D. António Marto, Bispo de Leiria-Fátima, que irá oferecer uma leitura teológica da Mensagem de Fátima.

Este Encontro Interdiocesano destina-se particularmente aos catequistas das dioceses da Zona Centro (Leiria-Fátima, Lisboa, Portalegre - Castelo Branco,Santarém e Setúbal), possibilitando ainda a vivência e partilha da fé entre os catequistas, além de momentos de convívio e intercâmbio de experiências.

As inscrições decorrem até ao dia 7 de fevereiro de 2017 para os secretariados de catequese de cada Diocese. O encontro decorrerá no Centro Catequético de Fátima onde se podem reservar o alojamento e refeições.

A ficha de inscrição está disponível aqui:
- Dupla (duas por folha) 
- Una (uma por folha)
- Formato word




PROGRAMA
Sábado | 25 fevereiro 2017

09:00 - Acolhimento
09:30 - Oração da manhã
10:00 - Conferência | Doutor Matos Ferreira
     CONTEXTO HISTÓRICO E SOCIAL DAS APARIÇÕES DE FÁTIMA
12:15 - Eucaristia
13:00 - Almoço
15:00 - Conferência | Doutor Pedro Valinho
     “EU SOU A SENHORA DO ROSÁRIO”
17:00 - Intervalo
17:30 - Conferência | Irmã Isolinda Almeida
     DIMENSÃO CATEQUÉTICA DAS APARIÇÕES DE FÁTIMA
19:30 - Jantar
21:30 - Terço e Procissão, na Capelinha


Domingo | 26 fevereiro 2017

08:00 - Pequeno-almoço
08:30 - Oração da manhã
09:15 - Visitas guiadas: Exposição “As cores do Sol” e Casa das Candeias
12:00 - Eucaristia
13:00 - Almoço
14:30 - Conferência | D. António Marto
     LEITURA TEOLÓGICA DA MENSAGEM DE FÁTIMA
16:00 - Avaliação e Encerramento


Dia Diocesano do Catequista


TEMA: «Eu sou para o meu amado e o meu amado é para mim» (Ct 6,3)
 

LOCAL: Auditório da Anunciada, Setúbal

HORÁRIO:
9h30-Acolhimento, oração da manhã e apresentações por vigararia sobre a Mensagem de Fátima
13h00-Almoço partilhado
14h15-Mesa redonda sobre o Sacramento do Matrimónio
16h15-Eucaristia
17h30-Encerramento

Despertar da Fé - 8 de Fevereiro


A próxima sessão formativa do Despertar da Fé será no dia 8 de Fevereiro. Começa às 14h30 no Salão Nobre do Solar dos Zagallos, Largo António José Piano Júnior, 2815-761 Sobreda (https://goo.gl/maps/aJTTHrugvy52).

quarta-feira, 30 de novembro de 2016

Despertar da Fé: "Reforçar a Educação dos Filhos"



O Solar dos Zagallos foi o cenário escolhido para a segunda formação do Despertar da Fé deste ano letivo. Foi no dia 16 de novembro, entre as 14h30 e 17h.

A primeira parte do encontro foi dedicada à exploração do capítulo sétimo da Exortação A Alegria do Amor do Papa Francisco sobre a “educação dos filhos”.

Na segunda parte continuamos a explorar o livro Cá dentro a partir “do que vejo, do que escuto, do que sinto, do que penso”. Foram apresentadas várias sugestões de atividades e temas por página do recurso pedagógico em questão. No final de tudo, o Centro Paroquial de Vale Figueira partilhou com os presentes as suas opções metodológicas de trabalho do livro com os seus meninos.

-Sugestões para o livro "Cá dentro"