segunda-feira, 21 de agosto de 2017

Dia de Portugal, de Camões, das Comunidades Portuguesas e … da Isabel Figueiredo



No passado dia 10 de junho, um grupo de amigos reuniu-se, em Setúbal, para prestar uma pequena e simbólica homenagem à Isabel Figueiredo.
A Isabel Figueiredo “trabalhou”, durante vinte e sete anos, no Secretariado Diocesano da Catequese da Infância e da Adolescência de Setúbal, tendo acompanhado a missão de três dos seus diretores diocesanos: irmã Matilde Morgado, irmã Zélia Aires e pe. Rui Gouveia.
Escrevi “trabalhou”, mas, na verdade, ela viveu, durante esses anos, para o secretariado. Para além do trabalho administrativo que fazia, a Isabel era uma ótima e incansável relações públicas sempre com o seu sorriso, o seu carinho, a sua simplicidade e a sua sabedoria, adquirida ao longo de muitos anos de dedicação à causa da catequese.
Estava sempre presente nas atividades que o secretariado organizava/realizava/colaborava como as ações de formação, encontros, retiros, cursos, Dia Diocesano do Catequista, Jornadas de Adolescentes, A3 Jovem, … Encontrava-se sempre disponível e trabalhava muitas mais horas do que o seu horário oficial. Encontrávamo-la aos sábados, aos domingos, de manhã, à tarde, à noite … A sua disponibilidade era total!
Estiveram presentes nesta homenagem/jantar dezanove amigos. Em nome dos catequistas presentes e do secretariado, simbolizando todos os catequistas da diocese, foi oferecido à Isabel não só umas horas de bom e são convívio, mas também uma recordação pessoal, símbolo das muitas horas de “sacrifício” que a Isabel teve no secretariado: uma linda cruz.
Cruz que significa sacrifício, mas também alegria, libertação e amor, dependendo da forma como cada um olha para a mesma.
Em nome de todos os catequistas, mesmo daqueles que nunca te conheceram, mas para os quais sempre contribuíste com o teu trabalho, MUITO OBRIGADO, AMIGA ISABEL.
Deus te dê tudo de bom!


quarta-feira, 5 de abril de 2017

Testemunho do adolescente Carlos, da Paróquia do Feijó


Quando recebi pela catequese o convite para participar na Jornada de Adolescentes fiquei interessado e curioso em saber como era um evento destes.

Agora, posso dizer que gostei muito da experiência, porque me ensinou muitas coisas novas sobre a união entre duas pessoas, o namoro, o matrimónio e a castidade.

Houve várias peripécias no meu grupo que nos fizeram rir e animar durante as actividades, o que nos ajudou a desenvolver laços de amizade entre nós.

O que mais gostei foi a actividade denominada “Os filhos, fruto de um amor fecundo”, que nos transmitia como os pais devem ajudar os filhos a desembaraçarem-se. A que menos gostei, “Santidade no matrimónio”, não foi pelo tema mas sim por não ter tido tempo para a concluir.

Posso dizer que adorei esta experiência e fiquei interessado em participar em eventos semelhantes a este.



Carlos Eduardo Pires Carapeto
7º ano, da Paróquia do Feijó


sexta-feira, 31 de março de 2017

Jornada de Adolescentes - Fotos

O catequista João Nunes partilha connosco as suas fotos da Jornada (clique na imagem)!
https://photos.google.com/share/AF1QipMgREggcwQ5-P6h5lnGHkHGib8pOeMlOgK5Xa656L2DJtuZD5-Cq2QxBdsVzAJxsg?key=ZS1kdld6UVdMMmIxRnU4MUlUc2M4anZDcmxhMFln

Testemunho dos adolescentes da Paróquia da Comporta



            Pelo 2º ano consecutivo a Paroquia de S. Pedro da Comporta participou na Jornada de Adolescentes, que nos proporciona um momento de convívio com outras paroquias e outros adolescentes.

A Jornada para o nosso Grupo da Catequese teve inicio às 6:00 da manhã. Foram necessários 3 transportes para chegar ao destino: carro, cataramã e autocarro que foi partilhado com outras paroquias.

O nosso grupo de catequese, apesar de pequeno, tem demonstrado evolução através da participação nestas atividades realizadas pela Diocese e pela Pastoral da Catequese de Setúbal. Com a participação nestes eventos, os catequizandos ficam mais envolvidos e mostram um maior interesse pelas atividades. Para nós, grupo da catequese, mostrou-se como mais uma meta cumprida.

            “Casa de amor, o sonho de Deus”, foi a mensagem com que se intitulou esta Jornada, desta vez com lugar no Barreiro. Durante toda a Jornada, o Grupo da Catequese da Comporta pôde presenciar essa mensagem em todo o percurso, de uma maneira diferente e ativa, mas sempre com um objetivo claro, o Amor a Deus.

Podemos definir esta Jornada como uma forma de passar um dia em convívio em que aprendemos a partilhar e a respeitar as diversas paroquias que constituem a Diocese de Setúbal. Nas diversas atividades que nós pudemos realizar, encontrámos várias maneiras de fortalecer a nossa união a Deus e através das nossas ações tentarmos da melhor maneira realizar o sonho que Deus tem para nós.

De uma maneira simples, profunda o nosso grupo pôde levar para casa uma mensagem de amor e de carinho, para além de amizades e conhecimentos que no fundo enriquecem o nosso gosto por participar nestas Jornadas.



Para mim as jornadas foram:



“Um momento de lazer, com a finalidade de conhecer outras paroquias e em simultâneo conhecer o método de trabalho das mesmas.”

Daniel Silvério



“Vários momentos passados em grande felicidade e partilha. Onde tive o privilégio de conhecer pessoas fantásticas que me ensinaram muito.”

Luísa Pato



“Um dia inesquecível, devido aos momentos proporcionados pela mesma.”

Carolina Carvalho



“Uma forma de enriquecer o meu conhecimento, uma forma de conhecer novas paroquias. Novos catequistas e novos amigos. Consegui aprender muito com a minha equipa...”

Tomás Alexandre